Ocorreu um erro neste gadget

Refletindo o Evangelho do dia: Ao favor do próximo!


Muito bom dia, queridos amigos!

Que a paz de Nosso Senhor Jesus Cristo esteja no coração de cada um de vocês!

Antes de mais nada, gostaria de convidar você a iniciar essa semana com uma reflexão de sua vida... Pense agora em todas as coisas que fazem parte da sua vida, todas as situações que você acha difícil de serem resolvidas, que você pensa, pensa e pensa, e acaba não encontrando uma resposta ou uma saída para solucioná-las. Ou então seja algo que você precisa encarar, porém está encontrando muita dificuldade e tem hora que não acha que vai dar conta... Pensou em tudo isso? Então agora, repita comigo: Meu Senhor, eu te louvo e te agradeço, do fundo do meu coração, por todas as coisas difíceis que fazem parte da minha vida, por todas as dificuldades que eu encontro no dia-a-dia e que tem hora que penso não dar conta de resolvê-las! Sei que sozinho realmente eu não dou conta, Jesus, mas com a Sua ajuda e Sua força eu sou capaz de resolvê-las! Sim Senhor, eu creio e quero crer a cada dia mais na Sua presença constante em minha vida, no Seu Amor, na Sua bondade, na Sua misericórdia e na Sua providência! Entrego-te Senhor todo o meu viver e lhe peço que envieis o Teu Santo Espírito para conduzir todos os meus passos, toda a minha vida e também a daqueles que eu amo e estão próximos a mim! Muito obrigado, Senhor, por ser meu Deus, meu Amado, meu tudo, minha fortaleza e minha razão de viver! Glórias e louvores a Ti, Senhor!!!

Agora, vamos a mais uma reflexão do Evangelho do dia! Pegue sua Bíblia e leia o Livro de São Mateus, cap. 17, vers. 22-27.

A passagem do Evangelho de hoje é muito interessante! Primeiramente nos deparamos com Jesus dizendo aos seus discípulos que Ele seria entregue nas mãos dos homens e estes o matariam, porém Ele ressuscitaria no terceiro dia.

Vemos que os discípulos ficaram muito tristes com o que Jesus falou. Durante todo o Evangelho, Jesus anuncia a sua morte em três situações e em todas elas os discípulos questionavam o que o Mestre dizia, pois ainda não entendiam e compreendiam os desígnios do Pai para com seu Filho amado.

Em um segundo momento, vemos o cobrador do imposto do Templo perguntando a Pedro se Jesus não pagava o imposto. De imediato, Pedro respondeu que sim, que Ele pagava o imposto, e logo em seguida foi falar com Jesus sobre o fato ocorrido.

É engraçado percebermos a cobrança desse imposto a Jesus, sabendo ser Ele o enviado do Pai, o Filho de Deus, verdadeiro homem e ao mesmo tempo verdadeiro Deus. Seria lógico pensar que Jesus, sendo Deus e sendo Mestre, não tinha a necessidade de pagar o imposto. E Ele até fala sobre isso com Pedro, quando diz que os filhos não tinham necessidade de pagar o imposto, somente os estranhos (vers. 25 a 27).

Vemos então que apesar dessa não necessidade de pagar o imposto, Jesus concorda com o pagamento do mesmo e orienta o apóstolo Pedro de como deveria conseguir a moeda para fazer o pagamento, tudo isso para evitar escândalo.

Pense se Jesus recusasse naquele instante em pagar o tal imposto, o que aquelas pessoas não iriam aprontar?! Seria algo absurdo, todos pagando o imposto e somente Ele não.

Mas Jesus tinha direito em não pagar? Sendo Ele filho de Deus? O que você acha? Pense ai um pouquinho...

Meus irmãos, sinceramente, Ele não tinha necessidade de pagar não... Ele, Jesus, também era Deus. Mas Ele paga e o faz para não escandalizar aquelas pessoas e criar uma situação chata e desagradável para Ele e para os que andavam com Ele, como Pedro, por exemplo. Mais uma vez vemos um grande gesto de renúncia de Jesus pelo bem de todos... Ele que já havia renunciado à sua divindade, se igualando a todos nós na sua humanidade, mais uma vez Ele se rebaixa, pelo bem de todos...

E agora, olhando para as nossas vidas, para o nosso dia-a-dia eu te pergunto: quantas coisas você já renunciou em sua vida, quantos direitos seus você já deixou de lado para que prevalecesse a bondade e o amor de Deus? Quantas vezes, mesmo você estando no seu direito, você o deixou de lado pelo bem do seu próximo, do seu irmão? Até mesmo em sua casa, quantas brigas e discussões você evitou que acontecessem, simplesmente por não ter exigido que seu direito fosse cumprido?

Para os olhos do mundo, isso é babaquice, é ser bobo e se fazer de bobo e mais ainda, deixar que as pessoas te façam de bobo... Para os olhos de Deus, isso se chama amor, é você renunciar a si mesmo pelo bem do próximo, pelo bem de todos... É se doar por uma causa maior, por um bem maior, por uma oportunidade de o Amor de Deus tocar o coração de alguém que se sente amado ao ver o outro se dispor em favor dele.

Pense na sua vida agora e em todas as situações em que você, achando que estava no seu direito, acabou brigando ou discutindo com outra pessoa que fez algo que não te agradou e que feriu o seu direito. Pense em como você vai agir de agora em diante, se você vai decidir em ser instrumento de Deus, renunciando a si mesmo, ou se você vai continuar exigindo que as coisas aconteçam do jeito que você acha que é o certo, sempre pensando em você mesmo...

Depois me conte o que você decidiu!

Que Jesus abençoe a sua decisão e que o Espírito Santo te ilumine!

Grande abraço!

Danilo Lopes

1 Comentário(s). Clique aqui!:

Marcio Pacheco disse...

Parabéns, moço!

Fechou com chave de ouro!

Postagens mais visitadas

Ouça a Rádio Canção Nova



Seguidores

 

Sobre A Boa Semente!

A Boa Semente foi fundada em 2007. É uma criação do Grupo de Oração Semeador, da Renovação Carismática Católica da cidade de Inhumas GO. É um instrumento de evangelização sem fins lucrativos.

Sua principal missão é semear a Boa Semente através de reflexões diárias do evangelho. Você também pode fazer parte dessa família, entre em contato conosco e saiba como!

Os artigos são de responsabilidade de seus respectivos autores.

Deus te abençoe sempre!

Visite Meu Canto Secreto e descubra mais sobre o autor desse instrumento de evangelização. Mais uma criação Vocenanet.com VCN