Ocorreu um erro neste gadget

Evangelho do Dia - Mateus 13,54-58

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 54dirigindo-se para a sua terra, Jesus ensinava na sinagoga, de modo que ficavam admirados. E diziam: “De onde lhe vem essa sabedoria e esses milagres?55Não é ele o filho do carpinteiro? Sua mãe não se chama Maria, e seus irmãos não são Tiago, José, Simão e Judas? 56E suas irmãs não moram conosco? Então, de onde lhe vem tudo isso?” 57E ficaram escandalizados por causa dele. Jesus, porém, disse: “Um profeta só não é estimado em sua própria pátria e em sua família!” 58E Jesus não fez ali muitos milagres, porque eles não tinham fé.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

O Poder de Nossa Fé



Muito bom dia, meus amigos!

O próprio Jesus já dizia que quem tem uma fé do tamanho de um grão de mostarda é capaz de fazer com que as montanhas saiam de seus lugares... lembram disso?

Essa passagem de hoje é um intrigante... Jesus já havia iniciado sua vida pública. Já havia percorrido inúmeros vilarejos daquela região, realizando milagres e prodígios como ninguém jamais havia feito. Já tinha levado cura e libertação de corpo e alma para centenas, milhares de pessoas que haviam ido ao encontro dEle. Porém, ao retornar para sua casa, seus conhecidos o ignoram por conhecerem detalhes da vida dEle, como profissão e parentes (vale ressaltar aqui que Jesus era filho único da virgem Maria... a palavra "irmão" naquela época servia também para designar "parente próximo"). E, infelizmente, Jesus não pôde realizar grandes maravilhas nas vidas daquelas pessoas.

Mas será que essa não realização de milagres por parte do Mestre foi apenas um capricho seu? É claro que não!

Qual foi a diferença básica entre as pessoas de sua terra e as pessoas das demais regiões? Pare e reflita um pouco sobre isso...

...

...

Se você respondeu fé, sua resposta está certíssima!

Meus amigos, as pessoas mais próximas de Jesus não acreditavam muito que Ele poderia realizar milagres. O Senhor bem que queria curar e libertar todos que vinham até Ele, porém, nada pode ser feito quando nosso coração não está aberto para acolher sua Boa Nova. Nosso Senhor não é um ladrão ou terrorista que entra na casa do nosso coração arrombando as portas. Ele chega, bate e espera que atendemos. Se nós abrimos e o convidamos a entrar em nossa vida, tudo é mudado! E para melhor, diga-se de passagem.

É nossa fé que dá o sinal verde para que Ele realize seus prodígios em nossas vidas. É nossa fé que faz com que descruzemos nossos braços, saiamos de nossa ociosidade e procuremos o caminho que nos leva a uma experiência concreta de amor com Jesus. Na realidade, é nossa fé que faz com que a "montanha" de nossos problemas seja movida para o mar da misericórdia de Jesus!

Sem fé, ficamos parados na vida, estacionados em nossos rancores, remorsos, ódios, raivas, apegos ao pecado, que só nos lambuza num mar de podridão, tristeza, solidão, depressão e tantas outras coisas semelhantes!

Como anda sua fé? O que você tem feito para descruzar os braços e deixar ser conduzido por Deus? Vale lembrar que o princípio base da fé é acreditar naquilo que não se vê, mas que bem sabemos existir. Não podemos ver Jesus em corpo físico humano, mas sabemos que Ele está presente no meio de nós e é na Santa Missa nosso encontro marcado com o pão da vida. Porém, é necessário realmente viver o encontro com o Senhor e não, simplesmente, ficar atento às roupas e às pessoas que lá vão.

Você participa de algum movimento religioso? Algum grupo de oração? Você dá oportunidades para que Jesus te toque? Se sua resposta é "não", acho que você já perdeu tempo demais em sua vida querendo que ela mude, que você seja feliz e não dando oportunidades para que Deus a conduza.

Te convido a refletir profundamente sobre isso. De uma vez por todas, abra as portas do seu coração para que Jesus tome as rédeas de sua vida. Só Ele pode te fazer feliz!

Grande abraço fraternal,


Márcio Gomes Pacheco
Leia Mais

Evangelho do Dia - João 13,16-20

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Depois de lavar os pés dos discípulos, Jesus lhes disse: 16“Em verdade, em verdade vos digo: o servo não está acima do seu senhor e o mensageiro não é maior que aquele que o enviou. 17Se sabeis isto, e o puserdes em prática, sereis felizes.
18Eu não falo de vós todos. Eu conheço aqueles que escolhi, mas é preciso que se realize o que está na Escritura: ‘Aquele que come o meu pão levantou contra mim o calcanhar’.19Desde agora vos digo isto, antes de acontecer, a fim de que, quando acontecer, creiais que eu sou.
20Em verdade, em verdade vos digo, quem recebe aquele que eu enviar, me recebe a mim; e quem me recebe, recebe aquele que me enviou”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Servir de Coração



Muito bom dia, queridos irmãos!

Que a paz de Jesus esteja com cada um de nós!

A palavra do Senhor no Evangelho de hoje nos fala que o servo não é maior do que o seu senhor e que o enviado não é maior do que aquele que o enviou. Mas, o que isto quer dizer?

Para bem entendermos o significado de tais palavras, vamos para um exemplo. Imaginemos um fazendeiro rico e sua grande plantação de arroz. Para que ele tenha uma boa colheita no futuro é necessário que ele cultive e cuide de sua plantação. Ele bem que poderia, sozinho, fazer esse trabalho, comprando uma super máquina que faça a função de bater o herbicida, retirar os matinhos que atrapalham o crescimento do arroz, aplicar os insumos agrícolas e por aí vai.

Entretanto, ele resolve contratar vários empregados e designa a cada um deles uma atividade específica que, somadas ao final, vão contribuir para o sucesso da colheita do arroz. Dessa forma, aqueles empregados devem obediência e estão subordinados ao fazendeiro, pois, por mais que estejam cuidando da plantação de arroz, eles não são os donos de tudo aquilo, mas sim, o fazendeiro.

Da mesma forma acontece com as coisas de Deus. Mesmo tendo poder sobre todas as coisas, o Senhor prefere contar com a ajuda de seus filhos para a construção do Seu Reino. E, assim sendo, cada pessoa escolhida por Deus que se coloca à disposição para serví-lo, não é maior do que Ele.

Acontece que algumas pessoas caem na tentação de acharem que são elas que têm o poder de realizar curas, libertações, milagres... Até parece que elas esquecem que é Deus quem tudo pode e acabam ficando envaidecidas pelo que fazem, muitas vezes, se achando melhores e acima das outras pessoas...

Porém, se olharmos para Jesus, aquele que é o nosso Senhor, que é filho de Deus Pai e está sentado à direita d'Ele, percebemos o grande exemplo de servidão. Jesus, enquanto esteve aqui na Terra, procurou servir a cada pessoa que Ele encontrava pelo caminho. O Seu maior exemplo de doação foi quando Ele se entregou de corpo e alma na sua morte de Cruz, para a libertação de todas as pessoas.

Talvez seja por isso que Jesus, o Mestre dos apóstolos, na Santa Ceia se colocou diante deles e lavou os seus pés, ensinando-lhes que durante a árdua missão a qual eles iriam encontrar pela frente, deveriam sempre estar em espírito de servidão e, dessa forma, seriam muito felizes.

É isso o que Jesus quer dizer a cada um de nós hoje, meus irmãos... É necessário nos colocarmos à disposição do próximo, doando a nossa atenção, o nosso cuidado, o nosso coração, a nossa oração, servindo-o e até lavando os seus pés quando preciso. Assim estaremos cumprindo a vontade do Pai e sendo verdadeiros enviados do Senhor... Assim, aqueles que nos receberem poderão até mesmo cantar: "Como são belos os pés do mensageiro que anunciam o Senhor", pois estarão, verdadeiramente, recebendo Jesus e recebendo o Pai, em seu Reino de amor.

Pensem nisso.

Grande abraço a todos!


Danilo Lopes Ribeiro
Leia Mais

Evangelho do Dia - João 12,44-50

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 44Jesus exclamou em alta voz: “Quem crê em mim não é em mim que crê, mas naquele que me enviou. 45Quem me vê, vê aquele que me enviou. 46Eu vim ao mundo como luz, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas.
47Se alguém ouvir as minhas palavras e não as observar, eu não o julgo, porque eu não vim para julgar o mundo, mas para salvá-lo. 48Quem me rejeita e não aceita as minhas palavras já tem o seu juiz: a palavra que eu falei o julgará no último dia. 49Porque eu não falei por mim mesmo, mas o Pai, que me enviou, ele é quem me ordenou o que eu devia dizer e falar. 50Eu sei que o seu mandamento é vida eterna. Portanto, o que eu digo, eu o digo conforme o Pai me falou”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Evangelho do Dia - João 10,22-30

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

22Celebrava-se, em Jerusalém, a festa da Dedicação do Templo. Era inverno. 23Jesus passeava pelo Templo, no pórtico de Salomão. 24Os judeus rodeavam-no e disseram: “Até quando nos deixarás em dúvida? Se tu és o Messias, dize-nos abertamente”.
25Jesus respondeu: “Já vo-lo disse, mas vós não acreditais. As obras que eu faço em nome do meu Pai dão testemunho de mim; 26vós, porém, não acreditais, porque não sois das minhas ovelhas. 27As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem. 28Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perderão. E ninguém vai arrancá-las de minha mão.
29Meu Pai, que me deu estas ovelhas, é maior que todos, e ninguém pode arrebatá-las da mão do Pai. 30Eu e o Pai somos um”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Jesus é o Senhor do Tempo!




O evangelho de hoje (João 10, 22-30) Jesus é questionado novamente sobre Ele ser ou não o Messias enviado por Deus. É interessante a clareza das palavras de Jesus:

“Já vo-lo disse, mas vós não acreditais. As obras que eu faço em nome do meu Pai dão testemunho de mim; 26vós, porém, não acreditais, porque não sois das minhas ovelhas."

Jesus reafirma sua condição de Messias enviado por Deus. E mostra que apesar de revelar-se como filho de Deus e de dar ao povo as credenciais da sua divindade por meio das obras (curas, libertações e milagres) que realizou, isso por si não foi suficiente para muitos. Como Jesus disse:

"não acreditais, porque não sois das minhas ovelhas".

Há nesta frase um princípio difícil de entender a primeira vista: a presciência de Deus. Em outras palavras, Deus sabe de tudo: passado, presente e futuro. Por isso Jesus diz "não acreditais, porque não sois minhas ovelhas"; de forma que dá-se a entender que Jesus já sabia que aqueles homens não seriam salvos, outro entendimento possível é o de que estes homens que não acreditam já estavam destinados a não crer porque não haviam sido escolhidos!


Esta é uma questão profunda que motiva aqueles que combatem a fé católica - estes não conseguem compreender como é possível a presciência de Deus e o livre-arbítrio dos homens - e também que diferencia a teologia católica da teologia de algumas igrejas protestantes - que por sua vez, acreditam que Deus destinou alguns homens à salvação e condenou outros à perdição, havendo deste modo uma "predestinação".

Difícil, não é?

Mas Deus não nos deixa no escuro. Ele colocou na história da Igreja homens de fé, comprometidos com a busca da verdade e que utilizando da inteligência - movidos pelo Espírito Santo - tentam esclarecer questões como esta. Temos vários: Santo Agostinho (354-430 dc), Boécio (480-524 dc), Santo Anselmo (1033-1109), Santo Tomás de Aquino (1225-1275 dc), Ockham (1288-1388 dc) entre outros.

Primeiramente, vamos deixar claro de que apesar de ser muito difícil de se entender, apresciência divina não é incompatível com o livre-arbítrio humano (nós decidimos nossos caminhos). Segundo Medeiros, Santo Anselmo diz que os termos "ontem", "hoje" e "amanhã" não podem ser aplicados a Deus, pois, só existem no tempo e Deus existe fora de qualquer tempo, em tempo nenhum porque para Deus tudo é presente. O tempo somente existe para o universo e para a criação - também para nós seres humanos - mas Deus é eterno.

Se assumirmos isto, entendemos que independentemente da decisão que tomamos nós temos completa liberdade de tomá-las. Qualquer que seja esta decisão, no entanto, já é do conhecimento de Deus em seu presente eterno. Tentando simplificar: Deus sabe de tudo, porque para Deus não existe sequência de tempo, assim as decisões que tomamos agora (o tempo presente, atual) e suas consequências futuras são conhecidas de Deus. Nem por isso, o fato de Deus saber o que acontecerá significa que Ele controle nossas decisões, ou seja, nossa vontade (livre-arbítrio) pode mudar o futuro e mesmo que o futuro mude Deus já o conhece porque nosso futuro já é presente para Deus!

Não se preocupe se você não conseguiu entender, até mesmo os filósofos que citei expressaram a dificuldade de explicar e se colocaram humildemente diante de questões como esta.

Para finalizar, ficamos com o princípio eterno que Jesus nos apresenta:

"29Meu Pai, que me deu estas ovelhas, é maior que todos, e ninguém pode arrebatá-las da mão do Pai. 30Eu e o Pai somos um”.

Jesus é com certeza o filho de Deus. E reafirma que Deus é maior do que todos e que nada nem ninguém poderá vencê-lo! Deus é invencível! E ainda hoje vemos como as palavras de Jesus continuam a incomodar as pessoas, suas palavras são exigentes e combatem todo o mal! E mais, seu chamado para segui-lo é profundo e intenso, exige mudança, exige esforço, e tantas vezes é difícil até de se entender...

Que nós possamos ouvir a voz de Jesus, pois nós somos suas ovelhas e não nos perderemos pois temos Jesus como pastor e vamos receber dele a VIDA ETERNA!

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!


Rafael Simões
Leia Mais

Evangelho do Dia - João 10,1-10

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus: 1“Em verdade, em verdade vos digo, quem não entra no redil das ovelhas pela porta, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante. 2Quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. 3A esse o porteiro abre, e as ovelhas escutam a sua voz; ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz para fora. 4E, depois de fazer sair todas as que são suas, caminha à sua frente, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. 5Mas não seguem um estranho, antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos”.
6Jesus contou-lhes esta parábola, mas eles não entenderam o que ele queria dizer. 7Então Jesus continuou: “Em verdade, em verdade vos digo, eu sou a porta das ovelhas. 8Todos aqueles que vieram antes de mim são ladrões e assaltantes, mas as ovelhas não os escutaram. 9Eu sou a porta. Quem entrar por mim, será salvo; entrará e sairá e encontrará pastagem. 10O ladrão só vem para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Jesus - A Porta Certa!


 

Bom dia, amados irmãos!

Que bom podermos mais uma vez estar aqui para aprendermos com a palavra do Senhor neste dia. Peçamos ao Senhor a graça do entendimento e da sabedoria, para compreendermos o que hoje Ele deseja nos dizer!

Hoje a palavra nos fala sobre a importância de conhecermos e seguirmos 'O Bom Pastor', e Jesus usa de uma parábola para nos ensinar isto:

'Mas quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz. Ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz à pastagem.'

Que coisa mais bela! E Jesus, percebendo que eles não haviam entendido, explica que Ele é a 'porta' por onde as ovelhas devem entrar, isto é, a Ele que devemos recorrer, procurar, é esta a porta a qual devemos bater sempre.

Ele não somente nos conhece, mas nos ama de tal forma que nos ensina o caminho que nos conduz às pastagens. E ainda afirma que muitos se fizeram passar pelo 'Bom Pastor', mas que por não serem o verdadeiro pastor, quando percebem a chegada do 'lobo', fogem deixando suas ovelhas sozinhas e desprotegidas.

Infelizmente, quantos de nós muitas vezes nos esquecemos de bater na porta certa e recorremos a tantos lugares, pessoas e situações que nos fazem distanciar da graça de Deus? E ao sermos abandonados por estes, até mesmo questionamos ao Senhor.

Devemos pedir a Ele a sabedoria para sempre irmos ao encontro à verdadeira e única 'Porta', o próprio Senhor, que nos conhece incondicionalmente e está sempre disposto a nos acolher.

Assim amados, peçamos ao Senhor para dirigir sempre os nossos passos, para que reconheçamos sempre a sua voz, como 'ovelhas' obedientes e servas. Assim estaremos sempre seguros, protegidos das situações que nos tiram a paz, o amor, a alegria de servi-lO.

Que assim como o Senhor faz por nós, sejamos capazes de dispor de toda nossa vida para Servi-lO, fazendo a pequena parte que nos cabe na construção do Reino do Senhor!

"Senhor venha em nosso socorro como Nosso Senhor e Nosso Pastor. Sabemos que Tu és aquele que olha por nós com amor e com ternura, cuidando de nós, de todo nosso viver. Pedimos, Jesus, que continue nos mostrando onde andar, onde buscá-lo. Como ovelhas Senhor, pedimos que tenha misericórdia de nós, que muitas vezes nos perdemos, não achamos a luz que somente vem de ti. Preenche-nos com teu Espírito Santo para que continuemos fortes e protegidos por ti. Muito obrigado Senhor, porque Tu és nosso Pastor, amoroso, fiel e protetor. Obrigado por teu amor Jesus! Amém!"
 

Klênia e Marcos
Leia Mais

Evangelho do Dia - João 6,30-35

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, a multidão perguntou a Jesus: 30“Que sinal realizas, para que possamos ver e crer em ti? Que obras fazes? 31Nossos pais comeram o maná no deserto, como está na Escritura: ‘Pão do céu deu-lhes a comer’”.
32Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade vos digo, não foi Moisés quem vos deu o pão que veio do céu. É meu Pai que vos dá o verdadeiro pão do céu. 33Pois o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo”.
34Então pediram: “Senhor, dá-nos sempre desse pão”. 35Jesus lhes disse: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Jesus, O Pão Vivo Descido do Céu




No evangelho de ontem, encontramos uma situação que provavelmente cada um de nós, seja uma pessoa de muitos anos de caminhada ou que está começando, já deve ter se deparado: a de indagar Jesus sobre o que fazer para fazermos sempre a vontade do Pai.

Sim, temos as mesmas dúvidas daquela multidão. Queremos saber o que faremos para praticar melhor as obras de Deus. Buscamos conhecer os milagres que Jesus realizou em seus 33 anos de vida na terra e, por muitas vezes, nos esquecemos de olhar à nossa volta e vermos os milagres que Ele continua realizando em nosso dia a dia.

Jesus vem nos dizer que é simples, basta que creiamos nele, o Deus Filho, que foi enviado por Deus Pai para remir os nossos pecados e dar a salvação a todo aquele que crer. Sua resposta é bem simples ao nos apontar que "...a obra de Deus é esta: que creiais naquele que Ele enviou" e que o "Pai nos dá o verdadeiro pão do céu, porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo".

Somos fracos, somos de carne, muitas vezes incrédulos. Porém, Jesus nos dá o pão descido do céu que é fonte de vida e libertação para todos nós Cristãos. Na Eucaristia, temos o nosso refúgio, respostas para nossas dúvidas, angústias e é o que verdadeiramente impulsiona a nossa caminhada. É o nosso combustível. Logo, todo cristão tem que amar a Santa Eucaristia e a Santa Missa, onde comungamos o alimento do espírito.

Jesus, não deixa perecer as pessoas que nEle crêem, não nos abandona. Ele faz a vontade de seu Pai (João 6, 40): “que todo aquele que vê o Filho e nele crê tenha a vida eterna;” portanto, não tenhamos medo de sempre buscar a Jesus na santa Eucaristia.


Carlos Antônio
Leia Mais

Evangelho do Dia - João 6,22-29

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Depois que Jesus saciara os cinco mil homens, seus discípulos o viram andando sobre o mar. 22No dia seguinte, a multidão que tinha ficado do outro lado do mar constatou que havia só uma barca e que Jesus não tinha subido para ela com os discípulos, mas que eles tinham partido sozinhos.
23Entretanto, tinham chegado outras barcas de Tiberíades, perto do lugar onde tinham comido o pão depois de o Senhor ter dado graças. 24Quando a multidão viu que Jesus não estava ali, nem os seus discípulos, subiram às barcas e foram à procura de Jesus, em Cafarnaum.
25Quando o encontraram no outro lado do mar, perguntaram-lhe: “Rabi, quando chegaste aqui?” 26Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade, eu vos digo: estais me procurando não porque vistes sinais, mas porque comestes pão e ficastes satisfeitos. 27Esforçai-vos não pelo alimento que se perde, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna, e que o Filho do homem vos dará. Pois este é quem o Pai marcou com seu selo”. 28Então perguntaram: “Que devemos fazer para realizar as obras de Deus?” 29Jesus respondeu: “A obra de Deus é que acrediteis naquele que ele enviou”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Alimento de Vida Eterna





Bom dia, amados irmãos!

Que a graça de Nosso Senhor Jesus Cristo se manifeste hoje de forma especial em nossas vidas!

No evangelho de hoje Jesus deixa claro o que devemos buscar, qual deve ser o nosso objetivo maior.

"Esforçai-vos não pelo alimento que se perde, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna, e que o Filho do homem vos dará. Pois este é quem o Pai marcou com seu selo."

Embora muitas vezes busquemos à Deus por que ficamos surpreendidos com os milagres que Ele opera, com as graças que Ele nos concede, devemos ter consciência que O devemos buscar porque Ele nos sacia, somente Ele nos alimenta verdadeiramente.

Jesus tem consciência que toda aquela multidão que O procura, agora o faz, não porque O viu operar tantos milagres, mas porque Ele é o próprio Pão da Vida, aquele que pode verdadeiramente nos alimentar.

Quando buscamos somente as coisas materiais, nos esquecemos de reconhecer que Jesus é aquele que o Pai marcou com o Seu selo e somos incapazes de buscar o alimento que não se perde.

Uma das formas que temos para buscarmos a Jesus e O conhecermos melhor é através da Eucaristia, onde Jesus se faz alimento para nos saciar e curar. Entretanto, para que isto aconteça precisamos estar dispostos a viver na postura da fé, que exige de nós desprendimento das coisas materiais, que olhemos além destas situações, para vivenciarmos o verdadeiro alimento que nos sacia!

Peçamos ao Senhor a graça de sermos sempre por Ele alimentados, pois somente por Ele seremos saciados. E, para que por Ele sendo alimentados, tenhamos o desprendimento necessário que Ele nos pede, e que é necessário para todos os que vivem de fé.

Que o Senhor nos dê a graça de olharmos somente para Ele, e assim vermos, vivermos e sentirmos todas as maravilhas que por nós e em nós, Ele pode operar. 



Assim seja!



Klênia e Marcos
Leia Mais

Evangelho do dia João 6, 1-15

— O Senhor esteja convosco.
Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus foi para o outro lado do mar da Galileia, também chamado de Tiberíades. 2Uma grande multidão o seguia, porque via os sinais que ele operava a favor dos doentes. 3Jesus subiu ao monte e sentou-se aí, com os seus discípulos. 4Estava próxima a Páscoa, a festa dos judeus.
5Levantando os olhos, e vendo que uma grande multidão estava vindo ao seu encontro, Jesus disse a Filipe: “Onde vamos comprar pão para que eles possam comer?” 6Disse isso para pô-lo à prova, pois ele mesmo sabia muito bem o que ia fazer. 7Filipe respondeu: “Nem duzentas moedas de prata bastariam para dar um pedaço de pão a cada um”.
8Um dos discípulos, André, o irmão de Simão Pedro, disse: 9“Está aqui um menino com cinco pães de cevada e dois peixes. Mas o que é isso para tanta gente?” 10Jesus disse: “Fazei sentar as pessoas”. Havia muita relva naquele lugar, e lá se sentaram, aproximadamente, cinco mil homens.
11Jesus tomou os pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, tanto quanto queriam. E fez o mesmo com os peixes. 12Quando todos ficaram satisfeitos, Jesus disse aos discípulos: “Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca!”
13Recolheram os pedaços e encheram doze cestos com as sobras dos cinco pães, deixadas pelos que haviam comido. 14Vendo o sinal que Jesus tinha realizado, aqueles homens exclamavam: “Este é verdadeiramente o Profeta, aquele que deve vir ao mundo”. 15Mas, quando notou que estavam querendo levá-lo para proclamá-lo rei, Jesus retirou-se de novo, sozinho, para o monte.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Evangelho do Dia - João 3,7b-15

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a Nicodemos: 7b“Vós deveis nascer do alto. 8O vento sopra onde quer e tu podes ouvir o seu ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece a todo aquele que nasceu do Espírito”.
9Nicodemos perguntou: “Como é que isso pode acontecer?” 10Respondeu-lhe Jesus: “Tu és mestre em Israel, mas não sabes estas coisas? 11Em verdade, em verdade, te digo, nós falamos daquilo que sabemos e damos testemunho daquilo que temos visto, mas vós não aceitais o nosso testemunho. 12Se não acreditais, quando vos falo das coisas da terra, como acreditareis se vos falar das coisas do céu? 13E ninguém subiu ao céu, a não ser aquele que desceu do céu, o Filho do Homem. 14Do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado, 15para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Evangelho do Dia - João 3,1-8

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

1Havia um chefe judaico, membro do grupo dos fariseus, chamado Nicodemos, 2que foi ter com Jesus, de noite, e lhe disse: “Rabi, sabemos que vieste como mestre da parte de Deus. De fato, ninguém pode realizar os sinais que tu fazes, a não ser que Deus esteja com ele”.
3Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade, te digo, se alguém não nasce do alto, não pode ver o Reino de Deus”. 4Nicodemos disse: “Como é que alguém pode nascer, se já é velho? Poderá entrar outra vez no ventre de sua mãe?”
5Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade, te digo, se alguém não nasce da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus. 6Quem nasce da carne é carne; quem nasce do Espírito é espírito 7Não te admires por eu haver dito: Vós deveis nascer do alto. 8O vento sopra onde quer e tu podes ouvir o seu ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece a todo aquele que nasceu do Espírito”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Evangelho do Dia - João 20,19-31

— O Senhor esteja conosco!
— Ele está no meio de nós!
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo João.
— Glória a vós, Senhor!

19Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco”.
20Depois dessas palavras, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor.
21Novamente, Jesus disse: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio”.
22E, depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo. 23A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem os não perdoardes, eles lhes serão retidos”.
24Tomé, chamado Dídimo, que era um dos doze, não estava com eles quando Jesus veio.25Os outros discípulos contaram-lhe depois: “Vimos o Senhor!”
Mas Tomé disse-lhes: “Se eu não vir a marca dos pregos em suas mãos, se eu não puser o dedo nas marcas dos pregos e não puser a mão no seu lado, não acreditarei”.
26Oito dias depois, encontravam-se os discípulos novamente reunidos em casa, e Tomé estava com eles. Estando fechadas as portas, Jesus entrou, pôs-se no meio deles e disse: “A paz esteja convosco”.
27Depois disse a Tomé: “Põe o teu dedo aqui e olha as minhas mãos. Estende a tua mão e coloca-a no meu lado. E não sejas incrédulo, mas fiel”.
28Tomé respondeu: “Meu Senhor e meu Deus!”
29Jesus lhe disse: “Acreditaste, porque me viste? Bem-aventurados os que creram sem terem visto!”
30Jesus realizou muitos outros sinais diante dos discípulos, que não estão escritos neste livro. 31Mas estes foram escritos para que acrediteis que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais a vida em seu nome.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Celebremos o Domingo da Divina Misericórdia




Bom dia, queridos irmãos!

Hoje celebramos o 2º Domingo da Páscoa, o Domingo da Divina Misericórdia!

E que riqueza podemos ver na passagem do Evangelho de hoje... Jesus apareceu mais uma vez para os discípulos, mas desta vez foi uma aparição muito especial. Ele se colocou no meio deles e disse "A paz esteja convosco", em seguida, soprou sobre eles e lhes concedeu o Espírito Santo.

Esta é uma das mais importantes passagens bíblicas, porque nela se baseia um dos sacramentos da nossa amada Igreja, o Sacramento da Confissão. Após conceder aos discípulos o Espírito Santo, Jesus assim prometeu: "A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem os não perdoardes, eles lhes serão retidos".

Esse foi o momento do envio dos discípulos, como anunciadores da Boa Nova da ressurreição. Esse é um marco precursor dos nossos sacerdotes, que recebem o Espírito Santo, no momento da Ordenação Sacerdotal, e assim como os discípulos de Cristo, passam a ter a missão de absolver os pecados das pessoas que deles se arrependem. Que lindo isso! Um ato de profunda misericórdia de Jesus para conosco, que somos pecadores e precisamos ser perdoados a todo momento...

Portanto, não se acomode no pensamento de que pode se confessar com Jesus mesmo, contar os seus pecados a Ele, no aconchego do seu quarto, porque "é a mesma coisa"... Não é a mesma coisa! Foi o próprio Jesus que instituiu o Sacramento da Confissão e incumbiu os seus discípulos da missão da absolvição, que hoje é atribuída aos sacerdotes.

Mas hoje também recordamos da falta de fé de São Tomé, tão repetida por nós, não é verdade? Ele só acreditou na ressurreição de Jesus depois de tê-Lo visto, ou seja, não acreditou no Seu poder. E nós também, por diversas vezes, não confiamos que Jesus tudo pode, não temos fé suficiente e acabamos sendo INFIÉIS ao Senhor.

Bem-aventurados são aqueles que crêem ser precisar ver, sem precisar colocar Jesus à prova. E nós colocamos Jesus à prova muitas vezes, quando não acreditamos no Seu poder, quando só acreditamos nEle depois de ver algum milagre acontecer.

Felizmente, Jesus é tão misericordioso que, sabendo da nossa falta de fé, realizou e continua realizando muitos sinais diante de nós, para que creiamos que Ele é o Cristo, o Filho de Deus, e assim, tenhamos vida em abundância.

O que mais você quer que Ele faça para que você finalmente creia? O que mais Ele precisa realizar para conseguir tocar o seu coração? Os sinais estão à vista, basta prestarmos mais atenção no infinito amor de Deus! Ele nos permite viver a cada dia, está sempre disponível, esperando uma simples abertura para derramar a Sua graça. Vamos retirar o "guarda-chuva" da insensibilidade, do pecado, do desamor e deixar que a graça seja profundamente derramada sobre nós!

Que tenhamos um ótimo domingo da Misericórdia, cheios da graça de Deus!



Anaíle Flores
Leia Mais

Evangelho do Dia - Marcos 16,9-15

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.

9Depois de ressuscitar, na madrugada do primeiro dia após o sábado, Jesus apareceu primeiro a Maria Madalena, da qual havia expulsado sete demônios. 10Ela foi anunciar isso aos seguidores de Jesus, que estavam de luto e chorando. 11Quando ouviram que ele estava vivo e fora visto por ela, não quiseram acreditar.
12Em seguida, Jesus apareceu a dois deles, com outra aparência, enquanto estavam indo para o campo. 13Eles também voltaram e anunciaram isso aos outros. Também a estes não deram crédito. 14Por fim, Jesus apareceu aos onze discípulos enquanto estavam comendo, repreendeu-os por causa da falta de fé e pela dureza de coração, porque não tinham acreditado naqueles que o tinham visto ressuscitado. 15E disse-lhes: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura!”


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Evangelho do Dia - Lucas 24,35-48

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 35os discípulos contaram o que tinha acontecido no caminho, e como tinham reconhecido Jesus ao partir o pão. 36Ainda estavam falando, quando o próprio Jesus apareceu no meio deles e lhes disse: “A paz esteja convosco!”
37Eles ficaram assustados e cheios de medo, pensando que estavam vendo um fantasma. 38Mas Jesus disse: “Por que estais preocupados, e por que tendes dúvidas no coração? 39Vede minhas mãos e meus pés: sou eu mesmo! Tocai em mim e vede! Um fantasma não tem carne, nem ossos, como estais vendo que eu tenho”.
40E dizendo isso, Jesus mostrou-lhes as mãos e os pés. 41Mas eles ainda não podiam acreditar, porque estavam muito alegres e surpresos. Então Jesus disse: “Tendes aqui alguma coisa para comer?” 42Deram-lhe um pedaço de peixe assado. 43Ele o tomou e comeu diante deles. 44Depois disse-lhes: “São estas as coisas que vos falei quando ainda estava convosco: era preciso que se cumprisse tudo o que está escrito sobre mim na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos”.
45Então Jesus abriu a inteligência dos discípulos para entenderem as Escrituras, 46e lhes disse: “Assim está escrito: o Cristo sofrerá e ressuscitará dos mortos ao terceiro dia 47e no seu nome, serão anunciados a conversão e o perdão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém. 48Vós sereis testemunhas de tudo isso”.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Evangelho do Dia - Lucas 24,13-35

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

13Naquele mesmo dia, o primeiro da semana, dois dos discípulos de Jesus iam para um povoado chamado Emaús, distante onze quilômetros de Jerusalém. 14Conversavam sobre todas as coisas que tinham acontecido.
15Enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e começou a caminhar com eles. 16Os discípulos, porém, estavam como cegos, e não o reconheceram. 17Então Jesus perguntou: “Que ides conversando pelo caminho?” Eles pararam, com o rosto triste, 18e um deles, chamado Cléofas, lhe disse: “Tu és o único peregrino em Jerusalém que não sabe o que lá aconteceu nestes últimos dias?
19Ele perguntou: “Que foi?” Os discípulos responderam: “O que aconteceu com Jesus, o Nazareno, que foi um profeta poderoso em obras e palavras, diante de Deus e diante de todo o povo. 20Nossos sumos sacerdotes e nossos chefes o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram. 21Nós esperávamos que ele fosse libertar Israel, mas, apesar de tudo isso, já faz três dias que todas essas coisas aconteceram! 22É verdade que algumas mulheres do nosso grupo nos deram um susto. Elas foram de madrugada ao túmulo 23e não encontraram o corpo dele. Então voltaram, dizendo que tinham visto anjos e que estes afirmaram que Jesus está vivo. 24Alguns dos nossos foram ao túmulo e encontraram as coisas como as mulheres tinham dito. A ele, porém, ninguém o viu”.
25Então Jesus lhes disse: “Como sois sem inteligência e lentos para crer em tudo o que os profetas falaram! 26Será que o Cristo não devia sofrer tudo isso para entrar na sua glória?” 27E, começando por Moisés e passando pelos Profetas, explicava aos discípulos todas as passagens da Escritura que falavam a respeito dele.
28Quando chegaram perto do povoado para onde iam, Jesus fez de conta que ia mais adiante. 29Eles, porém, insistiram com Jesus, dizendo: “Fica conosco, pois já é tarde e a noite vem chegando!” Jesus entrou para ficar com eles. 30Quando se sentou à mesa com eles, tomou o pão, abençoou-o, partiu-o e lhes distribuía.
31Nisso os olhos dos discípulos se abriram e eles reconheceram Jesus. Jesus, porém, desapareceu da frente deles. 32Então um disse ao outro: “Não estava ardendo o nosso coração quando ele nos falava pelo caminho, e nos explicava as Escrituras?” 33Naquela mesma hora, eles se levantaram e voltaram para Jerusalém onde encontraram os Onze reunidos com os outros. 34E estes confirmaram: “Realmente, o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão!” 35Então os dois contaram o que tinha acontecido no caminho, e como tinham reconhecido Jesus ao partir o pão.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Evangelho do Dia - João 20,11-18

— O Senhor esteja conosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 11Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando. Enquanto chorava, inclinou-se e olhou para dentro do túmulo. 12Viu, então, dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés.
13Os anjos perguntaram: “Mulher, por que choras?” Ela respondeu: ”Levaram o meu Senhor e não sei onde o colocaram”. 14Tendo dito isto, Maria voltou-se para trás e viu Jesus, de pé. Mas não sabia que era Jesus. 15Jesus perguntou-lhe: “Mulher, por que choras? A quem procuras?” Pensando que era o jardineiro, Maria disse: “Senhor, se foste tu que o levaste dize-me onde o colocaste, e eu o irei buscar”.
16Então Jesus disse: “Maria!” Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: “Rabuni” (que quer dizer: Mestre). 17Jesus disse: “Não me segures. Ainda não subi para junto do Pai. Mas vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus”. 18Então Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: “Eu vi o Senhor!”, e contou o que Jesus lhe tinha dito.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Leia Mais

Evangelho do Dia - Mateus 28,8-15

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 8as mulheres partiram depressa do sepulcro. Estavam com medo, mas correram com grande alegria, para dar a notícia aos discípulos.9De repente, Jesus foi ao encontro delas, e disse: “Alegrai-vos!” As mulheres aproximaram-se, e prostraram-se diante de Jesus, abraçando seus pés.
10Então Jesus disse a elas: “Não tenhais medo. Ide anunciar a meus irmãos que se dirijam para a Galileia. Lá eles me verão”. 11Quando as mulheres partiram, alguns guardas do túmulo foram à cidade, e comunicaram aos sumos sacerdotes tudo o que havia acontecido. 12Os sumos sacerdotes reuniram-se com os anciãos, e deram uma grande soma de dinheiro aos soldados, 13dizendo-lhes: “Dizei que os discípulos dele foram durante a noite e roubaram o corpo, enquanto vós dormíeis. 14Se o governador ficar sabendo disso, nós o convenceremos. Não vos preocupeis”.
15Os soldados pegaram o dinheiro, e agiram de acordo com as instruções recebidas. E assim, o boato espalhou-se entre os judeus, até o dia de hoje.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Proclamando o Ressuscitado



Bom dia, queridos irmãos!

Celebremos hoje o dom precioso de viver!

Obrigado, Senhor, por sua ressurreição dentro de cada um de nós, dentro dos nossos corações! É essa alegria e boa nova que o Evangelho de hoje nos traz. Jesus Ressucitou! E se encontra entre nós!

Aquelas mulheres, as primeiras a saberem da boa nova da ressurreição, devem ter experimentado um estado de graça supremo, que as arrebataram ao êxtase por estar ao lado do Cristo iluminado.

E Jesus, em seu profundo amor que acalma, as tranquilizou e as motivou a espalharem a boa nova. Somos hoje convidados a fazermos conforme a atitude das mulheres do Evangelho, a espalharmos para todos os que estão a nossa volta, que temos a alegria e a horna de possuir dentro de nós, o Senhor vivo e verdadeiro.

Que nós não façamos como os soldados dos príncipes dos sacerdotes e 'abafemos' o Todo Poderoso, pois além de esconderem a grande verdade da ressurreição de Jesus, o fizeram mentindo, uma vez que foram comprados para esconderem a verdade, e isso ainda é causa de muitos conflitos para o povo Judeu, que até hoje espalha a versão contada pelos soldados.

Queridos, espalhemos o quão abençoados somos por possuirmos um Deus tão poderoso que acalma e aquieta o nosso ser. Um Deus que cura, liberta e renova todas as situações.

Proclamemos o Ressuscitado como o que de mais precioso temos, e façamos isso com grande alegria!



Klênia e Marcos
G.O. Caminhando com Jesus
Leia Mais

Evangelho do Dia - Lucas 24,1-12

— O Senhor esteja conosco!
— Ele está no meio de nós!
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!

1No primeiro dia da semana, bem de madrugada, as mulheres foram ao túmulo de Jesus, levando os perfumes que haviam preparado. 2Elas encontraram a pedra do túmulo removida. 3Mas, ao entrar, não encontraram o corpo do Senhor Jesus 4e ficaram sem saber o que estava acontecendo. Nisso, dois homens com roupas brilhantes pararam perto delas.
5Tomadas de medo, elas olhavam para o chão, mas os dois homens disseram: “Por que estais procurando entre os mortos aquele que está vivo? 6Ele não está aqui. Ressuscitou! Lembrai-vos do que ele vos falou, quando ainda estava na Galileia: 7‘O Filho do Homem deve ser entregue nas mãos dos pecadores, ser crucificado e ressuscitar ao terceiro dia’”.
8Então as mulheres se lembraram das palavras de Jesus. 9Voltaram do túmulo e anunciaram tudo isso aos Onze e a todos os outros. 10Eram Maria Madalena, Joana e Maria, mãe de Tiago. Também as outras mulheres que estavam com elas contaram essas coisas aos apóstolos. 11Mas eles acharam que tudo isso era desvario, e não acreditaram.
12Pedro, no entanto, levantou-se e correu ao túmulo. Olhou para dentro e viu apenas os lençóis. Então voltou para casa, admirado com o que havia acontecido.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Sexta-Feira Santa: João 18,1—19,42

Leitor 1: Paixão de nosso Senhor Jesus Cristo, + segundo João.

Naquele tempo, 1Jesus saiu com os discípulos para o outro lado da torrente do Cedron. Havia aí um jardim, onde ele entrou com os discípulos. 2Também Judas, o traidor, conhecia o lugar, porque Jesus costumava reunir-se aí com os seus discípulos. 3Judas levou consigo um destacamento de soldados e alguns guardas dos sumos sacerdotes e fariseus, e chegou ali com lanternas, tochas e armas. 4Então Jesus, consciente de tudo o que ia acontecer, saiu ao encontro deles e disse:
Pres.: “A quem procurais?”
Leitor 1: 5Responderam:
Povo: “A Jesus, o Nazareno”.
Leitor 1: Ele disse:
Pres.: “Sou eu”.
Leitor1: Judas, o traidor, estava junto com eles. 6Quando Jesus disse: “Sou eu”, eles recuaram e caíram por terra. 7De novo lhes perguntou:
Pres.: “A quem procurais?”
Leitor 1: Eles responderam:
Povo: “A Jesus, o Nazareno”.
Leitor 1: 8Jesus respondeu:
Pres.: “Já vos disse que sou eu. Se é a mim que procurais, então deixai que estes se retirem”.
Leitor 1: 9Assim se realizava a palavra que Jesus tinha dito:
Pres.: “Não perdi nenhum daqueles que me confiaste”.
Leitor 1: 10Simão Pedro, que trazia uma espada consigo, puxou dela e feriu o servo do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita. O nome do servo era Malco. 11Então Jesus disse a Pedro:
Pres.: “Guarda a tua espada na bainha. Não vou beber o cálice que o Pai me deu?”
Leitor 1: 12Então, os soldados, o comandante e os guardas dos judeus prenderam Jesus e o amarraram. 13Conduziram-no primeiro a Anás, que era o sogro de Caifás, o Sumo Sacerdote naquele ano. 14Foi Caifás que deu aos judeus o conselho:
Leitor 2: “É preferível que um só morra pelo povo”.
Leitor 1: 15Simão Pedro e um outro discípulo seguiam Jesus. Esse discípulo era conhecido do Sumo Sacerdote e entrou com Jesus no pátio do Sumo Sacerdote. 16Pedro ficou fora, perto da porta. Então o outro discípulo, que era conhecido do Sumo Sacerdote, saiu, conversou com a encarregada da porta e levou Pedro para dentro. 17A criada que guardava a porta disse a Pedro:
Mulher: “Não pertences também tu aos discípulos desse homem?”
Leitor 1: Ele respondeu:
Leitor 3: “Não”.
Leitor 1: 18Os empregados e os guardas fizeram uma fogueira e estavam se aquecendo, pois fazia frio. Pedro ficou com eles, aquecendo-se. 19Entretanto, o Sumo Sacerdote interrogou Jesus a respeito de seus discípulos e de seu ensinamento. 20Jesus lhe respondeu:
Pres.: “Eu falei às claras ao mundo. Ensinei sempre na sinagoga e no Templo, onde todos os judeus se reúnem. Nada falei às escondidas. 21Por que me interrogas? Pergunta aos que ouviram o que falei; eles sabem o que eu disse”.




Leitor 1: 22Quando Jesus falou isso, um dos guardas que ali estava deu-lhe uma bofetada, dizendo:
Leitor 3: “É assim que respondes ao Sumo Sacerdote?”
Leitor 1: 23Respondeu-lhe Jesus:
Pres.: “Se respondi mal, mostra em quê; mas, se falei bem, por que me bates?”
Leitor 1: 24Então, Anás enviou Jesus amarrado para Caifás, o Sumo Sacerdote. 25Simão Pedro continuava lá, em pé, aquecendo-se. Disseram-lhe:
Leitor 4: “Não és tu, também, um dos discípulos dele?”
Leitor 1: Pedro negou:
Leitor 3: “Não!”
Leitor 1: 26Então um dos empregados do Sumo Sacerdote, parente daquele a quem Pedro tinha cortado a orelha, disse:
Leitor 4: “Será que não te vi no jardim com ele?”
Leitor 1: 27Novamente Pedro negou. E na mesma hora, o galo cantou. 28De Caifás, levaram Jesus ao palácio do governador. Era de manhã cedo. Eles mesmos não entraram no palácio, para não ficarem impuros e poderem comer a páscoa. 29Então Pilatos saiu ao encontro deles e disse:
Leitor 2: “Que acusação apresentais contra este homem?”
Leitor 1: 30Eles responderam:
Povo: “Se não fosse malfeitor, não o teríamos entregue a ti!”
Leitor 1: 31Pilatos disse:
Leitor 2: “Tomai-o vós mesmos e julgai-o de acordo com a vossa lei”.
Leitor 1: Os judeus lhe responderam:
Povo: “Nós não podemos condenar ninguém à morte”.
Leitor 1: 32Assim se realizava o que Jesus tinha dito, significando de que morte havia de morrer. 33Então Pilatos entrou de novo no palácio, chamou Jesus e perguntou-lhe:
Leitor 2: “Tu és o rei dos judeus?”
Leitor 1: 34Jesus respondeu:
Pres.: “Estás dizendo isto por ti mesmo ou outros te disseram isto de mim?”
Leitor 1: 35Pilatos falou:
Leitor 2: “Por acaso, sou judeu? O teu povo e os sumos sacerdotes te entregaram a mim. Que fizeste?”
Leitor 1: 36Jesus respondeu:
Pres.: “O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus guardas lutariam para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas o meu reino não é daqui”.
Leitor 1: 37Pilatos disse a Jesus:
Leitor 2: “Então, tu és rei?”
Leitor 1: Jesus respondeu:
Pres.: “Tu o dizes: eu sou rei. Eu nasci e vim ao mundo para isto: para dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade escuta a minha voz”.
Leitor 1: 38Pilatos disse a Jesus:
Leitor 2: “O que é a verdade?”
Leitor 1: Ao dizer isso, Pilatos saiu ao encontro dos judeus, e disse-lhes:
Leitor 2: “Eu não encontro nenhuma culpa nele. 39Mas existe entre vós um costume, que pela Páscoa eu vos solte um preso. Quereis que vos solte o rei dos Judeus?”
Leitor 1: 40Então, começaram a gritar de novo:
Povo: “Este não, mas Barrabás!”
Leitor1: Barrabás era um bandido. 19,1Então Pilatos mandou flagelar Jesus. 2Os soldados teceram uma coroa de espinhos e colocaram-na na cabeça de Jesus. Vestiram-no com um manto vermelho, 3aproximavam-se dele e diziam:
Povo: “Viva o rei dos judeus!”
Leitor 1: E davam-lhe bofetadas. 4Pilatos saiu de novo e disse aos judeus:
Leitor 2: “Olhai, eu o trago aqui fora, diante de vós, para que saibais que não encontro nele crime algum”.
Leitor 1: 5Então Jesus veio para fora, trazendo a coroa de espinhos e o manto vermelho. Pilatos disse-lhes:
Leitor 2: “Eis o homem!”
Leitor1: 6Quando viram Jesus, os sumos sacerdotes e os guardas começaram a gritar:
Povo: “Crucifica-o! Crucifica-o!”
Leitor1: Pilatos respondeu:
Leitor 2: “Levai-o vós mesmos para o crucificar, pois eu não encontro nele crime algum”.
Leitor1: 7Os judeus responderam:
Povo: “Nós temos uma Lei, e, segundo esta Lei, ele deve morrer, porque se fez Filho de Deus”.
Leitor 1: 8Ao ouvir estas palavras, Pilatos ficou com mais medo ainda. 9Entrou outra vez no palácio e perguntou a Jesus:
Leitor 2: “De onde és tu?”
Leitor 1: Jesus ficou calado. 10Então Pilatos disse:
Leitor 2: “Não me respondes? Não sabes que tenho autoridade para te soltar e autoridade para te crucificar?”
Leitor 1: 11Jesus respondeu:
Pres.: “Tu não terias autoridade alguma sobre mim, se ela não te fosse dada do alto. Quem me entregou a ti, portanto, tem culpa maior”.
Leitor 1: 12Por causa disso, Pilatos procurava soltar Jesus. Mas os judeus gritavam:
Povo: “Se soltas este homem, não és amigo de César. Todo aquele que se faz rei, declara-se contra César”.
Leitor 1: 13Ouvindo essas palavras, Pilatos levou Jesus para fora e sentou-se no tribunal, no lugar chamado “Pavimento”, em hebraico “Gábata”. 14Era o dia da preparação da Páscoa, por volta do meio-dia. Pilatos disse aos judeus:
Leitor 2: “Eis o vosso rei!”
Leitor 1: 15Eles, porém, gritavam:
Povo: “Fora! Fora! Crucifica-o!”
Leitor 1: Pilatos disse:
Leitor 2: “Hei de crucificar o vosso rei?”
Leitor 1: Os sumos sacerdotes responderam:
Povo: “Não temos outro rei senão César”.
Leitor 1: 16Então Pilatos entregou Jesus para ser crucificado, e eles o levaram.
17Jesus tomou a cruz sobre si e saiu para o lugar chamado Calvário”, em hebraico “Gólgota”. 18Ali o crucificaram, com outros dois: um de cada lado, e Jesus no meio.
19Pilatos mandou ainda escrever um letreiro e colocá-lo na cruz; nele estava escrito: “Jesus Nazareno, o Rei dos Judeus”.
20Muitos judeus puderam ver o letreiro, porque o lugar em que Jesus foi crucificado ficava perto da cidade. O letreiro estava escrito em hebraico, latim e grego.
21Então os sumos sacerdotes dos judeus disseram a Pilatos:
Povo: “Não escrevas ‘O Rei dos Judeus’, mas sim o que ele disse: ‘Eu sou o Rei dos judeus’”.
Leitor 1: 22Pilatos respondeu:
Leitor 2: “O que escrevi, está escrito”.
Leitor 1: 23Depois que crucificaram Jesus, os soldados repartiram a sua roupa em quatro partes, uma parte para cada soldado. Quanto à túnica, esta era tecida sem costura, em peça única de alto abaixo. 24Disseram então entre si:
Povo: “Não vamos dividir a túnica. Tiremos a sorte para ver de quem será”.
Leitor 1: Assim se cumpria a Escritura que diz: “Repartiram entre si as minhas vestes e lançaram sorte sobre a minha túnica”. Assim procederam os soldados.
25Perto da cruz de Jesus, estavam de pé a sua mãe, a irmã da sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. 26Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe:
Pres.: “Mulher, este é o teu filho”.
Leitor 1: 27Depois disse ao discípulo:
Pres.: “Esta é a tua mãe”.
Leitor 1: Daquela hora em diante, o discípulo a acolheu consigo. 28Depois disso, Jesus, sabendo que tudo estava consumado, e para que a Escritura se cumprisse até o fim, disse:
Pres.: “Tenho sede”.
Leitor 1: 29Havia ali uma jarra cheia de vinagre. Amarraram numa vara uma esponja embebida de vinagre e levaram-na à boca de Jesus. 30Ele tomou o vinagre e disse:
Pres.: “Tudo está consumado”.
Leitor 1: E, inclinando a cabeça, entregou o espírito.
(Aqui todos se ajoelham e faz-se uma pausa.)
Leitor 1: 31Era o dia da preparação para a Páscoa. Os judeus queriam evitar que os corpos ficassem na cruz durante o sábado, porque aquele sábado era dia de festa solene. Então pediram a Pilatos que mandasse quebrar as pernas aos crucificados e os tirasse da cruz.
Leitor 1: 32Os soldados foram e quebraram as pernas de um e depois do outro que foram crucificados com Jesus. 33Ao se aproximarem de Jesus, e vendo que já estava morto, não lhe quebraram as pernas; 34mas um soldado abriu-lhe o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água.
Leitor 3: 35Aquele que viu dá testemunho e seu testemunho é verdadeiro; e ele sabe que fala a verdade, para que vós também acrediteis. 36Isso aconteceu para que se cumprisse a Escritura, que diz: “Não quebrarão nenhum dos seus ossos”. 37E outra Escritura ainda diz: “Olharão para aquele que transpassaram”.
Leitor1: 38Depois disso, José de Arimatéia, que era discípulo de Jesus — mas às escondidas, por medo dos judeus — pediu a Pilatos para tirar o corpo de Jesus. Pilatos consentiu. Então José veio tirar o corpo de Jesus. 39Chegou também Nicodemos, o mesmo que antes tinha ido a Jesus de noite. Trouxe uns trinta quilos de perfume feito de mirra e aloés. 40Então tomaram o corpo de Jesus e envolveram-no, com os aromas, em faixas de linho, como os judeus costumam sepultar.
41No lugar onde Jesus foi crucificado, havia um jardim e, no jardim, um túmulo novo, onde ainda ninguém tinha sido sepultado. 42Por causa da preparação da Páscoa, e como o túmulo estava perto, foi ali que colocaram Jesus.


- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.
Leia Mais

Postagens mais visitadas

Ouça a Rádio Canção Nova



Seguidores

 

Sobre A Boa Semente!

A Boa Semente foi fundada em 2007. É uma criação do Grupo de Oração Semeador, da Renovação Carismática Católica da cidade de Inhumas GO. É um instrumento de evangelização sem fins lucrativos.

Sua principal missão é semear a Boa Semente através de reflexões diárias do evangelho. Você também pode fazer parte dessa família, entre em contato conosco e saiba como!

Os artigos são de responsabilidade de seus respectivos autores.

Deus te abençoe sempre!

Visite Meu Canto Secreto e descubra mais sobre o autor desse instrumento de evangelização. Mais uma criação Vocenanet.com VCN