Ocorreu um erro neste gadget

AMOR à obra de Deus


Olá!!!

Vamos ler a Palavra de Deus e refletir sobre ela? É só clicar aqui para ler e depois refletir junto comigo!

Na passagem do Evangelho de São Lucas, proposto para esta sexta-feira, vemos que Jesus foi à montanha para rezar, e ali passou a noite toda em comunhão com Deus. Depois, ao amanhecer, desceu a montanha, onde muitos vinham ao seu encontro para ouvirem a Sua palavra e para serem curados e libertados.

A Palavra no diz que "A multidão toda procurava tocar em Jesus, porque uma força saía dele, e curava a todos." E que força era essa, meus irmãos? Era a força do amor! Era a unção do Espírito de Deus que era transmitida a todos pelo simples toque em Jesus.

Todos nós conhecemos a passagem no evangelho segundo São João 14: 12, em que Jesus nos diz: "Em verdade, em verdade vos digo: aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço, e fará ainda maiores do que estas, porque vou para junto do Pai."

No entanto, nem sempre é isso que acontece conosco, não é verdade? Muitas vezes não conseguimos realizar a vontade de Deus, não conseguimos servi-Lo como deveríamos. Por quê? Acredito que o que falta para nós é ter mais AMOR à obra de Deus, mais zelo, mais perserverança... é necessário subirmos a montanha para orar! O que isso significa? Significa ter ânimo para deixar tudo que se tem para fazer, parar um pouco, e orar, com muita fé. É necessário tirar um tempo para se dedicar inteiramente a Deus, ainda que seja um tempo pequeno, mas que seja só para Deus...

O amor transforma tudo, meus irmãos! Mesmo quando estamos cansados, abatidos, se servimos com amor, a obra de Deus acontece, porque Ele é o próprio amor. E aí acontecem as curas e milagres, porque é Ele que está presente, transformando as nossas vidas.

Portanto, que neste dia e neste fim de semana que está quase se iniciando, possamos refletir continuamente sobre esse SERVIR COM AMOR. Tudo que fazemos sem amor, sai mal feito... se fazemos para Deus, que nos ama incondicionalmente, mais ainda devemos fazê-lo com toda a dedicação e amor que há dentro de nós.

Que o Espírito Santo seja derramado em nossos corações!

Anaíle Flores de Paula Pacheco
Grupo de Oração Semeador
Inhumas/GO
Leia Mais

Perseverar e Anunciar


Muito bom dia, meus queridos!

Hoje, no trecho do Evangelho Segundo São Lucas, o Senhor, mais uma vez, nos revela a missão à qual fomos confiados. Ao comparar o Reino a uma semente de mostarda, tão pequena, Jesus nos revela a grandiosidade da missão, a importância do anúncio constante, para que a sementinha possa germinar e crescer, muito.

Somos bombardeados todos os dias por anúncios publicitários, vozes e imagens que tem o intuito de transformar aquele anúncio num desejo comum à maioria daqueles o ouviram/viram. São tão persuasivos que, às vezes, nos flagramos cantando seus "jingles"... Precisamos ser firmes, persuasivos, também no anúncio do Reino. Não basta somente dizer o quanto ser tem fé, ou que o que importa é a participação, mas a perseverança é necessária, para que a semente possa germinar e crescer segura e visível a todos.

Jesus nos confiou a missão de ser fermento. Como vimos no trecho do Evangelho, o fermento deve se misturar à massa até que haja uma mistura homogênea, uniforme. Viver constantemente aquilo que o Senhor ensina, recomenda, é o modo pelo qual conseguiremos fazer com que o anúncio salvador seja feito sempre, para que mais e mais pessoas tenham conhecimento do Amor, da Misericórdia.

Se nos deixamos iludir por tantas propagandas e anúncios, como não permitimos também que a Palavra seja para nós motivo de mudança de atitudes e algo a ser repetido e anunciado como algo realmente valoroso? O que Deus quer de nós é a nossa fidelidade, nossa constância.

Sejamos sinceros conosco e com o Senhor, que confia em nós. Que possamos permitir que a semente, mesmo pequenina, germine e possa frutificar. Que sejamos fermento no mundo, permitindo que mais e mais pessoas conheçam àquele que nos salvou.

Santo Antônio de Sant'Anna Galvão, rogai por nós!

Grande abraço!!!

Heitor A. Pereira
Leia Mais

Coragem!

Muito bom dia, amados irmãos!

Lc 10,1-9

Hoje, dia de São Lucas Evangelista, o Senhor nos convoca à missão de um modo muito veemente, desde a leitura da Carta de São Paulo a Timóteo , dizendo:


" 7Pois Deus não nos deu um espírito de timidez mas de fortaleza, de amor e sobriedade. 8Não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor nem de mim, seu prisioneiro, mas sofre comigo pelo Evangelho, fortificado pelo poder de Deus."

De fato, o Senhor não nos deu um Espírito de timidez, mas de coragem, ação! Ao convocar os discípulos e enviá-los à missão, Jesus confia a eles muito mais do que o anúncio da Palavra, mas a responsabilidade de transformar os Seus ensinamentos em motivo de conversão para aqueles que os conhecessem. 

Porém, por muitas vezes nos deixamos levar pelo sentimento de inutilidade, pelo desespero, pelo medo... Nos esquecemos que Jesus confiou a todos nós a missão de cuidar de Sua messe, que é muito grande. Todas as vezes que nos deixamos levar pelo desânimo, pelas acomodações propostas pelo demônio, nos colocamos como fracos, como trabalhadores que não merecem o trabalho que o próprio Senhor nos confiou. Ora, se Jesus nos confia esta missão, com certeza Ele sabe que podemos cumpri-la! O desânimo não cabe a nós. Já não somos aqueles que andavam perdidos, pois o Senhor nos acolheu, nos preparou para que, assim como fomos buscados por algum servo, possamos buscar e tornar viva a fé daqueles que não acreditam em si, fazer tudo isso iluminados pelo Espírito de Fortaleza, Amor e Sobriedade.

Sejamos, sim, verdadeiros anunciadores corajosos da Palavra. Que a exemplo de São Lucas, possamos anunciar a Verdade do Evangelho, o Amor presente, que é o próprio Jesus.

Grande abraço!!


Heitor A. Pereira
Leia Mais

Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus



Muito bom dia, meus amigos!

A paz do Senhor esteja sempre com todos nós!

Na passagem de hoje, no evangelho de Mateus 22, 15-22, os fariseus se ajuntaram aos herodianos para preparar uma armadilha para Jesus. Inventaram uma pergunta na qual qualquer resposta ofenderia alguém e causaria uma enorme confusão. Entretanto, com a enorme sabedoria de nosso senhor Jesus Cristo, tal armadilha serviu de grande ensinamento a ser utilizado principalmente nos dias de hoje.

É lícito pagar impostos ao governo romano?

Essa pergunta poderia ser colocada da seguinte forma: O que é de César e o que é de Deus? Fariseus e herodianos eram as lideranças locais nos povoados da Galiléia. Bem antes, eles já tinham decidido matar Jesus (Mc 3,6). Agora, a mando dos Sacerdotes e Anciãos, eles querem saber de Jesus se ele é a favor ou contra o pagamento do imposto aos romanos, a César.

Pergunta esperta, cheia de malícia! Sob a aparência de fidelidade à lei de Deus, buscam motivos para poder acusá-lo. Se Jesus dissesse: “Deve-se pagar!”, poderiam acusá-lo junto ao povo como amigo dos romanos. Se ele dissesse: “Não se deve pagar!”, poderiam acusá-lo junto às autoridades romanas como subversivo.

“Dai, pois, a César o que é de César" : A moeda com a imagem de César.

“Dêem a Deus o que é de Deus!”, isto é, pratiquem a justiça e a honestidade conforme o exige a Lei de Deus, pois pela hipocrisia vocês estão negando a Deus o que lhe é devido.

 Louve-mos ao senhor, para nos dar sabedoria e discernimento, para separar-mos o que é de César e o que é de Deus!

 Marcos Melo
Leia Mais

Purificar Nossos Corações


Bom dia, amados!

É com grande alegria que, prestes a celebrar a festa de nossa mãe, Nossa Senhora Aparecida, estamos aqui hoje refletindo aquilo que o Senhor nos diz. 

É interessante e necessário, antes de mais nada, recordarmos o que o Senhor nos diz na primeira Leitura deste dia, da Carta de São Paulo aos Romanos (1, 16-25), onde, de um modo muito claro somos exortados, direcionados a viver  a unidade na fé, sem que criemos ídolos, pois o lugar de destaque, único, é do Senhor. Isso já nos remete àquela errônea ideia de que os Santos da nossa Igreja são colocados por nós num lugar acima de Deus. Como disse, é uma ideia errônea, pois os Santos (que não cessam de interceder por nós) são mediadores, aqueles que se tornaram exemplos de fé e modelos de fraternidade cristã.

No trecho do Evangelho segundo São Lucas (11, 37-41), nos deparamos com uma comparação simples, porém, de um significado extraordinário. Ao sentar-se à mesa com um fariseu para tomar sua refeição, Jesus não deixa de observar a maneira com que o fariseu se prepara para a refeição, assim como o fariseu se espanta, ao ver que o cuidado que ele tinha na preparação não existia em Jesus. O Senhor transforma estas constatações em ensinamentos, pois o fariseu temia as impurezas que ele poderia ingerir, sendo que as maiores impurezas já estão presentes em seu coração e não dependem, em momento algum, daquilo que ele ingerir ou não.

A nossa caminhada reflete muito bem esta realidade. Somos cercados pelo medo constante... Nossos pais e avós cultivaram em nós o medo, na tentativa de nos preparar para o que pudéssemos encontrar: "Não faça isso, pois Deus castiga", "(...) o Papai do Céu não gosta, e vai fazer (...)". Acabamos guardando estas maneiras de "fugir dos perigos" conosco. Se estamos vivos somos sujeitos a pecar, errar... Não são condições externas que nos levarão ao pecado. Elas podem até nos influenciar, mas o pecado (para que seja pecado) depende da nossa consciência e vontade.

Estar num determinado lugar ou conviver com alguma pessoa, por exemplo, não quer dizer que isso seja um pecado, um erro. Estar enclausurado, longe de tudo e todos também não quer dizer que não se possa pecar, errar. 

Jesus nos diz que, antes de mais nada, precisamos nos preocupar com o que há dentro de nós. O nosso maior tesouro é o nosso coração, e se em algum momento este tesouro se manchar e toda a sua beleza estiver escondida em meio às impurezas, cabe a nós a redescoberta de seus valores inestimáveis.

Que possamos estar atentos à nossa realidade, nossos desejos e ações, para que não criemos para nós ilusões e possamos encontrar a riqueza na simplicidade e no amor.

Grande e caloroso abraço!

Heitor Amaral
Leia Mais

Pai Nosso


Bom dia, filhos de Deus!

Vamos ler a Bíblia? Clique aqui e veja a passagem do evangelho desta quarta-feira...

Hoje Jesus vem nos ensinar a rezar como convém, assim como ensinou aos seus discípulos. Esta é a passagem em que Jesus ensina a oração do "Pai Nosso". É uma oração extremamente profunda, que às vezes rezamos sem refletir bem, no módulo "automático", mas não é isso que Deus deseja de nós. Ele deseja uma oração sincera... Então, vamos por partes?

"Pai, santificado seja o teu nome." Primeiramente, Jesus nos ensina a exaltar, respeitar e honrar o nome de Deus, que é o criador de tudo e de todos; Ele nos ensina que não devemos colocar o nome de Deus em vão, porque Ele é Santo e digno de todo louvor e adoração. Quantas vezes profanamos o nome de Deus em piadinhas e brincadeiras, que parecem inocentes, porém, desagradam o Senhor.

"Venha o teu reino." Nesta parte, Jesus nos ensina a desejar o Reino dos Céus, porque foi para isso que fomos criados. Não somos deste mundo, aqui estamos como peregrinos rumo à nova Jerusalém. Portanto, devemos desejar e buscar as coisas do alto, e nos desprender dos prazeres passageiros deste mundo.

"Dá-nos a cada dia o pão de que precisamos..." Aqui Jesus quer nos ensinar a ser dependentes do Pai, porque Ele sabe de tudo de que necessitamos. Não devemos ter preocupações exageradas, ficar juntando riquezas materiais, apegados ao dinheiro. Deus providencia tudo que precisamos, cuida de nós, porque Ele nos ama. Devemos confiar n'Ele, buscá-Lo em primeiro lugar e tudo o mais nos será acrescentado.

"...e perdoa-nos os nossos pecados, pois nós também perdoamos a todos os nossos devedores..." Aqui está, na minha opinião, a parte em que mais caímos. Perdoar... um ato de amor, de quebra de orgulho e egoísmo, tão difícil ao coração humano. Jesus nos ensina a pedir o perdão do Pai pelas nossas falhas, da mesma forma que perdoamos àqueles que nos ofendem. O grande problema é que sempre queremos que Deus nos perdoe, mas nunca queremos nos perdoar uns aos outros. Queremos que Deus seja misericordioso conosco, mas não o somos com quem está ao nosso redor. E Jesus nos ensina a pedir ao Pai que aja conosco da mesma forma que agimos com as outras pessoas... Será que temos sido merecedores de perdão?

"... e não nos deixes cair em tentação." Por fim, Jesus nos ensina a pedir a proteção do Pai, pois Ele tudo pode. Sabemos muito bem que o "encardido", como dizia o Pe. Leo, quer a todo momento nos tentar, nos fazer sair do caminho de retidão com Cristo. Portanto, precisamos pedir forças para Deus, para que saibamos discernir as ciladas e sermos firmes na nossa caminhada.

Agora que já refletimos sobre cada parte desta oração tão profunda e importante, que o próprio Jesus nos ensina, pare por um minutinho e reze o "Pai Nosso"... mas rezemos de uma maneira diferente: mais atentos, mais conscientes do que estamos falando e com muito mais fé. É isso que Jesus quer de nós neste dia...

Que o nosso Pai esteja nos abençoando e nos protegendo em cada momento de nossas vidas!

Anaíle Flores de Paula Pacheco
Leia Mais

Escolher a Melhor Parte



Muito bom dia, meus amigos!

Que bom podermos nos encontrar aqui novamente para partilharmos do alimento diário para nossa alma: a Palavra do Senhor. Hoje então partilharemos sobre a passagem do evangelho segundo São Lucas, capítulo 10, vs. 38-42.

Particularmente falando, a passagem de hoje sempre me fez refletir muito a respeito do que seria ser "escolher a melhor parte", conforme Jesus disse à Marta, quando essa insistia que Jesus pedisse a sua irmã para ajudá-la no serviço braçal de sua casa...

Geralmente nos preocupamos muito mesmo em relação a como servir melhor na messe do reino de Deus. Preocupamo-nos em como pregar melhor, como movimentar nossa comunidade ou grupo de oração, como fazer com que aquele evento seja maravilhoso e inesquecível e, quanto mais nos preocupamos com tais coisas, geralmente nos esquecemos que precisamos ouvir do próprio Senhor o que Ele espera que façamos.

Sabe, é uma questão até mesmo de lógica. A maioria de nós nos auto-denominamos como servos do Senhor. Vestimos a camiseta de discípulo, de apóstolo e queremos mudar o mundo com nossa pregação, com nosso testemunho, com nossas ideias e com tudo aquilo que ficamos a defender.

Porém, muitas vezes acabamos defendendo, na verdade, nossas próprias ideias e acabamos querendo provar para as pessoas que nossos projetos, nossos serviços, nossa entrega de vida são bons o suficiente para que possamos arrastar outras pessoas pela mesma coisa ou intenção.

Quero fazer uma pergunta incisiva nesse momento: são os projetos de Jesus ou os seus próprios projetos que você tem defendido? São projetos que nasceram em sua mente depois de muita análise ou foram direcionamentos recebidos a partir de momentos de experiência espiritual, aos pés de Jesus?

Meus amigos, como vimos no evangelho de hoje, não irá adiantar muita coisa se nos colocarmos a fazer tudo quanto é espécie de serviço, até mesmo dentro da igreja, se o direcionamento para fazer tal coisa não tiver vindo, realmente, de Jesus.

É lógico que Marta estava cheia de boas intenções e até se sentiu injustiçada porque ela estava fazendo o serviço tod sozinha...

Interessante, né? Será que você já ouviu falar de alguém que se sentiu muito injustiçado porque acabou tendo a sensação de fazer todo o serviço do grupo de oração ou da comunidade sozinho(a)?

Eu insisto em dizer que a melhor parte que podemos escolher será, sempre, dedicarmos parte de nosso dia para ficarmos aos pés de Jesus e ficarmos verdadeiramente íntimos de Jesus.

Para quem conhece um pouco de bíblia, sabe muito bem que quando o irmão de Marta e Maria morreu, as duas acabaram dizendo a mesma coisa, exatamente a mesma frase. Porém, sabemos muito bem que a intimidade que Maria gerou aos pés de Jesus fez com que suas palavras tocassem profundamente o coração do Senhor, com sua sinceridade, a ponto de fazer com que lágrimas escorressem pelo rosto de Jesus.

Somente aos pés de Jesus você descobrirá o que realmente Ele espera que você faça, pois Ele próprio dirá a você a partir de visualizações, de palavras bíblicas ou outra maneira profética.

Quer experimentar? Que tal começar por agora?

Márcio Gomes Pacheco
Leia Mais

Postagens mais visitadas

Ouça a Rádio Canção Nova



Seguidores

 

Sobre A Boa Semente!

A Boa Semente foi fundada em 2007. É uma criação do Grupo de Oração Semeador, da Renovação Carismática Católica da cidade de Inhumas GO. É um instrumento de evangelização sem fins lucrativos.

Sua principal missão é semear a Boa Semente através de reflexões diárias do evangelho. Você também pode fazer parte dessa família, entre em contato conosco e saiba como!

Os artigos são de responsabilidade de seus respectivos autores.

Deus te abençoe sempre!

Visite Meu Canto Secreto e descubra mais sobre o autor desse instrumento de evangelização. Mais uma criação Vocenanet.com VCN