Ocorreu um erro neste gadget

Como permanecer no Amor?





Bom dia!

A palavra de Deus para nós hoje vem nos dizer que Jesus nos amou da mesma forma que o Pai amou a Ele. Sendo Deus, Jesus não teria outra forma de nos amar que não fosse a mesma que a do Pai: um amor puro, verdadeiro e concreto, que não depende de uma ação em contrapartida do ser amado... Um amor que muitas vezes nós, apenas seres humanos, não conseguimos descrever ou compreender, apenas se deixar envolver por ele...

Diante disso Jesus nos faz um pedido: “Permanecei no meu amor.”

Como permanecer no amor de Deus?

O que realmente significa permanecer no Amor?

Jesus afirma que se nós guardarmos os seus mandamentos, permaneceremos no seu amor. Ele não diz isso em vão ou como mera sugestão. Jesus testemunha que Ele mesmo guardou os mandamentos do Pai e por isso permanece no seu amor.

Dessa forma, parece que já temos as respostas para as perguntas acima formuladas...

Mas, em que consiste guardar os mandamentos do Pai?

Será que estou guardando os mandamentos de Deus e, assim, permanecendo no seu amor?

Como guardar os mandamentos do Senhor? Será que basta analisar a letra da “lei” e procurar colocá-la em prática? Será que consiste apenas em conhecer o que diz cada artigo dos Dez Mandamentos e verificar se a minha vida, ela toda, em sua plenitude, está de acordo com aquilo que está escrito?

Sabemos que Jesus, durante sua vida terrena, resumiu os mandamentos de Deus em apenas um: Amai a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo...

Estou amando a Deus sobre todas as coisas?

Todas as coisas?

Todas mesmo?

O que quer dizer amar a Deus sobre todas as coisas?

Será que isso implica em colocar o meu irmão, ou para quem não enxerga dessa forma, colocar uma outra pessoa, um outro ser humano, em um grau mais baixo de igualdade, simplesmente porque ele tem outra crença, ou é de uma raça diferente da minha, ou possui outro sexo, ou talvez porque apenas tem uma opinião ou uma forma de pensar diferente da minha?

Será que permaneço no amor de Deus quando lanço julgamentos pré-concebidos sobre as pessoas que de uma forma ou de outra me incomodam, ou não possuem a mesma fé que eu?

Será que tenho esse direito de julgar, e até mesmo, condenar uma outra pessoa?

Tenho amado o meu próximo, como a mim mesmo?

Quem é o meu próximo?

Estou me amando? Que ações concretas de amor demonstro por mim mesmo?

Será que verdadeiramente tenho permanecido no Amor, ou só tenho vivido na ilusão de estar Nele, sendo que na verdade estou revestido por uma película impermeável?

Que nós possamos, no dia de hoje, aproveitar essa oportunidade para refletirmos sobre a palavra do Senhor e o que Ele tem, de fato, pra nos dizer, para que possamos, ao fim do dia, ter pelo menos uma indicação de resposta para todos os questionamentos que o Senhor nos faz...

Um boa reflexão a todos!



Danilo Lopes Ribeiro

1 Comentário(s). Clique aqui!:

Prof. Reginaldo Pacheco disse...

Danilo,

Gostei muito da sua reflexão!
Que Deus te abençôe muito em sua caminhada!

Abraçããããão!!!!

Postagens mais visitadas

Ouça a Rádio Canção Nova



Seguidores

 

Sobre A Boa Semente!

A Boa Semente foi fundada em 2007. É uma criação do Grupo de Oração Semeador, da Renovação Carismática Católica da cidade de Inhumas GO. É um instrumento de evangelização sem fins lucrativos.

Sua principal missão é semear a Boa Semente através de reflexões diárias do evangelho. Você também pode fazer parte dessa família, entre em contato conosco e saiba como!

Os artigos são de responsabilidade de seus respectivos autores.

Deus te abençoe sempre!

Visite Meu Canto Secreto e descubra mais sobre o autor desse instrumento de evangelização. Mais uma criação Vocenanet.com VCN