Ocorreu um erro neste gadget

Formação - Os Santos Anjos

Os Santos Anjos

Seres que mais se assemelham a Deus

A existência dos anjos é dogma de fé confirmado por vários Concílios, pela Sagrada Escritura e pela Tradição da Igreja que os apresenta nos escritos dos Santos Padres e dos Santos doutores.

O primeiro Concílio Ecumênico, que confirmou a existência dos seres espirituais, foi o de Nicéia, em 325, quando fala "dos seres invisíveis" criados por Deus. O Magistério da Igreja confirmou a realidade dos anjos no Concílio de Latrão IV (1215), ao declarar contra o dualismo dos hereges cátaros: "Deus é o Criador de todas as coisas, visíveis e invisíveis, espirituais e corporais; por sua onipotência, no início do tempo, criou igualmente, do nada, as criaturas espirituais e corporais, isto é, o mundo dos anjos e o mundo terrestre; em seguida criou o homem, que, de certo modo, compreende umas e outras, pois consta de espírito e corpo. O diabo e os outros demônios foram por Deus criados bons, mas por livre iniciativa tornaram-se maus. O homem pecou por sugestão do diabo." (DS 800 [428]).

São Paulo ensinava em sua primeira Carta aos fiéis de Colossos: "Nele, foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as criaturas visíveis e invisíveis, Tronos, Dominações (ou Soberanias), Principados, Potestades (ou Autoridades): tudo foi criado por Ele e para Ele". (Cl 1, 16)

O Catecismo da Igreja afirma, sem hesitação, a existência dos anjos: "A existência dos seres espirituais, não-corporais, que a Sagrada Escritura, chama habitualmente de anjos, é uma verdade de fé. O testemunho da Escritura a respeito é tão claro quanto a unanimidade da Tradição" (§ 328).

O Papa Pio XII, na sua encíclica Humani Generis (1959), reafirmou que os anjos são "criaturas pessoais", dotadas de inteligência sagaz e vontade livre (DS 3891).

São Gregório Magno, doutor da Igreja (540-604) dizia que "cada página da Revelação escrita atesta a existência dos Anjos". A presença e a ação dos anjos bons e maus estão a tal ponto inseridas na história da salvação, na Sagrada Escritura e na Tradição da Igreja, que não podemos negar a sua existência e ação, sem destruir a Revelação de Deus. Eles são mencionados mais de 300 vezes na Bíblia.

O Catecismo lembra que "Cristo é o centro do mundo angélico" (§ 331). Eles pertencem a Cristo, porque são criados por Ele e para Ele, como disse São Paulo (cf.Cl 1, 16).

O Catecismo nos ensina ainda que: "Ainda aqui na terra, a vida cristã participa, na fé da sociedade bem-aventurada dos anjos e dos homens, unidos em Deus" (§ 336).

Os anjos são servidores e mensageiros de Deus, como diz o salmista: poderosos executores da sua palavra, obedientes ao som da sua palavra (Sl 103,20).

Jesus disse que os anjos dos pequeninos contemplam, "constantemente, a face de meu Pai que está nos céus” (Mt 18,10), e a Igreja viu aí uma alusão ao Anjo da Guarda, guardião do corpo e da alma dos homens, cuja Festa celebra, liturgicamente, no dia 2 de outubro, desde o século XVI, universalizada pelo papa Paulo V, depois que Leão X, em 1508, aprovou o ofício composto por João Colombi.

Muitas coisas São Tomás deixou escritas sobre os anjos. Também Santo Agostinho e outros santos doutores.

Santo Agostinho afirmou que: "Só conheceremos a natureza dos anjos de modo perfeitamente claro, quando estivermos, para sempre, unidos a eles na posse da bem-aventurança eterna" (Enchiridion, cap. 58).

Para São Tomás, a criação dos anjos, os seres que mais se assemelham a Deus (puros espíritos), é necessária para a perfeição do universo. Os anjos possuem o intelecto superior ao dos homens, que, neste caso, depende dos sentidos. Para o anjo, o intelecto puro pode compreender as realidades sem a necessidade dos sentidos. Em outras palavras, o anjo pode intuir, conhecer, sem precisar raciocinar.

Sobre essa maneira de conhecer as realidades, São Tomás ensina que: "O intelecto angélico é um verdadeiro quadro pintado ou melhor ainda, um espelho vivo que o anjo precisa apenas contemplar para conhecer as coisas naturais deste mundo" (De Veritate, questão 8, e 9).

Os Concílios de Latrão IV e Vaticano I afirmaram que: "Deus, com sua virtude onipotente, no início dos tempos, simultânea e igualmente, criou uma e outra criatura, a espiritual e a corporal, isto é, a angélica e a material e depois a humana; esta, composta de espírito e de corpo".

Os anjos, por seu intelecto muito mais perfeito do que o nosso, podem prever certos acontecimentos futuros que dependem de leis físicas, que eles conhecem; é o que ensina São Tomás. Podem mesmo prever acontecimentos que dependem de leis naturais, como os fenômenos meteorológicos, mortes, destruições de cidades, fome, epidemias, etc. Isto não quer dizer que o anjo seja onisciente (sabe tudo); é apenas fruto do entendimento mais penetrante que ele tem das coisas; mas não pode pressupor um acontecimento imprevisível.

O mesmo se pode dizer dos demônios. Eles só podem conhecer os fatos futuros desde que as causas que o determinam existam e não possam ser impedidas por outras, ou provocadas por ações de vontades livres.

São Tomás afirma que só por uma revelação especial de Deus os anjos podem conhecer o futuro que dependa de uma vontade livre ou de uma causa fortuita (causa que não depende de leis naturais).

Segundo São Basílio Magno, doutor da Igreja (330-369): "Os anjos não foram criados como crianças imperfeitas, que aos poucos foram se aperfeiçoando pelo exercício, de tal forma que se fizeram dignos e receber o Espírito Santo. Ao contrário, desde o primeiro instante de sua existência, juntamente e em conjunto com a sua substância, receberam a santidade, isto é, a Graça Santificante (In Psalm., homilia 32,4).

Santo Agostinho diz que: "Deus criou os anjos dando-lhes a natureza e infundindo-lhes ao mesmo tempo a Graça" (A Cidade de Deus; lv.XII, 9,9).

São Tomás, sobre a perfeição dos anjos, ensina na Questão LXII da sua Suma Teológica, entre outras coisas que: "O anjo, tão logo realizou o primeiro ato de caridade (amor a Deus), mereceu a bem-aventurança e tornou-se, imediatamente, bem-aventurado". (Art. V)

"É razoável supor-se que os anjos receberam os dons da Graça e a perfeição da bem-aventurança, de acordo com o grau de sua perfeição natural". (Art.VI )

"Os anjos bem-aventurados não podem pecar" (Art. VIII). "Os anjos bem-aventurados não podem aumentar o merecimento nem progredir, quando já na bem-aventurança" (Art.IX).

Com relação ao lugar onde o anjo se encontra, São Tomás ensina, na Questão III da Suma Teológica, o seguinte: "Os anjos não estão em um lugar, tal como os corpos, isto é, de uma maneira própria e circunscritiva, mas de uma maneira que transcende o lugar" (Art. I).

A Igreja conhece o nome dos Santos Arcanjos Miguel, Gabriel e Rafael, cuja festa litúrgica é no dia 29 de setembro.

Os Anjos participaram ativamente na vida de Jesus, desde o anúncio de sua concepção no seio da Virgem Maria até a sua Ascensão ao Céu. E Cristo voltará com eles em sua glória no fim da História.

Autor:

Felipe Aquino

Retirado de www.cancaonova.com

1 Comentário(s). Clique aqui!:

Marcio Pacheco disse...

Rafael,

Muito obrigado por sua colaboração com esse texto riquíssimo sobre os anjos, garimpado na Canção Nova!

Eu acredito na existência dos anjos há um bom tempo, desde que eu era criancinha e ficava admirando um quadro de um anjo da guarda vigiando duas criancinhas brincando, que havia na casa do meu avô...

De vez em quando, em minhas orações, tenho visualizações com meu anjo querido... forte, grande, com uma espada enorme... eu o chamo de Israel e tenho certeza de que ele me ajuda muuuuito em minha luta diária de fé...

Grande abraço a todos,


Márcio

Postagens mais visitadas

Ouça a Rádio Canção Nova



Seguidores

 

Sobre A Boa Semente!

A Boa Semente foi fundada em 2007. É uma criação do Grupo de Oração Semeador, da Renovação Carismática Católica da cidade de Inhumas GO. É um instrumento de evangelização sem fins lucrativos.

Sua principal missão é semear a Boa Semente através de reflexões diárias do evangelho. Você também pode fazer parte dessa família, entre em contato conosco e saiba como!

Os artigos são de responsabilidade de seus respectivos autores.

Deus te abençoe sempre!

Visite Meu Canto Secreto e descubra mais sobre o autor desse instrumento de evangelização. Mais uma criação Vocenanet.com VCN