Ocorreu um erro neste gadget

O Velho e o Novo


Queridos, irmãos e irmãs.

O evangelho de hoje está em: Lc 5, 33-39 e vem falar do novo e do velho na construção espiritual de cada dia que vivemos.

Jesus, naquela época, vivia em uma sociedade muito tradicional e conservadora, cercada de preceitos e leis que eram determinantes para a vida de todos. Ele veio e trouxe muita discordância com estas leis que oprimiam o povo; uma lei fácil de ser lembrada é a da vigilância do sábado, são muitas as passagens que falam a respeito.

A questão do jejum é citada neste evangelho. Os fariseus, os discípulos de João Batista e os mestres da lei davam grande valor à prática do jejum, ambos eram muito fieis a essa tradição. Dessa forma pelo fato dos discípulos de Jesus não praticarem tais atos fervorosamente como eles, Jesus é posto a prova. Mas Jesus responde ao questionamento:

“Os convidados de um casamento podem fazer jejum enquanto o noivo está com eles? Dias virão em que o noivo será tirado do meio deles. Então, naqueles dias, eles jejuarão”. Lc 5, 34-35

Devemos ter em mente que; Jesus não se põe contra o jejum, nem ao mesmo nega seu valor, mas, mostra que sua missão se situava em algo muito maior do que tais práticas. Sua missão se centrava em levar as pessoas a viver o amor.

As pessoas viviam como que escravas de costumes que as impediam de viver o amor, e de fato agradarem a Deus. Pensavam que serviam e seriam perdoadas por Deus fazendo grandes sacrifícios, mas Deus só queria o amor. Na verdade tais atos de sacrifícios podiam até mesmo afastar de Deus, pois mortificavam o corpo e Ele não se agrada Disso.

Assim somos nós quando nos deixamos nos levar por qualquer coisa que nos afasta do amor, para as pessoas daquela época eram as tradições. Já hoje em dia as pessoas vivem afastadas de Deus por causa de outras tradições como; do alcoolismo, da prostituição, da libertinagem, filosofias e ideologias mundanas e entre outras.

Jesus fala ainda no evangelho da roupa nova com remendo velho e vice-versa, este trecho vem mostrar que misturar o novo com o velho pode acarretar em desastre, pois o remendo novo não se fixaria em uma roupa velha muito bem, correria o risco de rasgar-se e deixar a roupa inútil.

A boa nova de Jesus era a roupa nova e o remendo novo, ambos eram novos. Para se costurar este remendo novo em uma roupa velha, esta roupa velha deveria passar por uma transformação voltando ser nova de novo. Isso quer dizer que para se aceitar a boa nova de Deus o primeiro passo é renunciar as coisas velhas e deixar em nós somente coisas novas.

No final Jesus fala do vinho novo e o vinho velho, e dos odres novos e odres velhos. O caso é o mesmo do citado a respeito da roupa nova. Não podemos misturar as coisas, pois seria desastroso; não viveria nem um nem outro.

Assim neste dia vamos pedir a Deus a graça de sermos capazes de tornarmos pessoas novas a cada dia, pois Jesus é novo e com isso buscamos o mesmo.


Paulo Henrique

0 Comentário(s). Clique aqui!:

Postagens mais visitadas

Ouça a Rádio Canção Nova



Seguidores

 

Sobre A Boa Semente!

A Boa Semente foi fundada em 2007. É uma criação do Grupo de Oração Semeador, da Renovação Carismática Católica da cidade de Inhumas GO. É um instrumento de evangelização sem fins lucrativos.

Sua principal missão é semear a Boa Semente através de reflexões diárias do evangelho. Você também pode fazer parte dessa família, entre em contato conosco e saiba como!

Os artigos são de responsabilidade de seus respectivos autores.

Deus te abençoe sempre!

Visite Meu Canto Secreto e descubra mais sobre o autor desse instrumento de evangelização. Mais uma criação Vocenanet.com VCN